Turismo

Aproveite para conhecer belos lugares turísticos que a Bahia oferece, veja alguns lugares que o Capoeirando recomenda.

cabralia

Mais tranquila que a vizinha Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália (23km de Porto) tem muito a oferecer aos turistas. Além de cenário da primeira missa rezada no Brasil, em 1500 - uma cruz simbólica demarca o local na praia de Coroa Vermelha, tem paisagens típicas do Sul da Bahia.

Emolduradas por um mar de águas cristalinas protegido por recifes e vegetação de mata Atlântica. Um dos mais bonitos passeios da região é o de barco, percorrendo recantos intocados como as praias da vila de Santo André e os bancos de corais de Coroa Alta.

Também os atrativos culturais reforçam o reconhecimento que a região tanto merece. Na parte alta fica a Cidade Histórica, uma praça onde estão construções dos séculos 17 e 18 e um mirante que realça toda a beleza natural de seus arredores.

Já à beira-mar, os costumes e a criatividade dos índios pataxós ganham um espaço exclusivo - no Memorial Indígena, na praia de Coroa Vermelha, há lojinhas de artesanato repletas de bijuterias coloridas, utilitários e peças de decoração e um pequeno museu... conheça mais!

ilhéus

A moldura exuberante – mar azul esverdeado de um lado e Mata Atlântica de outro – conferiu a Ilhéus o título de cartão-postal da Costa do Cacau. Também as boas ondas que quebram por ali tornaram a região um dos points do surf do Nordeste brasileiro.

Mas Ilhéus também tem águas calmas e areias douradas, como as das praias dos Milionários, do Sul e de São Miguel, as preferidas dos nativos e dos turistas. Foram os caprichos da natureza - o cacaueiro é tipicamente equatorial, mas em Ilhéus se adaptou melhor que encomenda - que permitiram à cidade atingir seu apogeu no início do século 20. As lembranças da época continuam vivas no Centro Histórico, repleto de casarões e palacetes erguidos pelos barões em estilo neoclássico... conheça mais!

itacare

Antigo refúgio dos coronéis do cacau, Itacaré entrou para o esquecimento na década de 60 quando uma praga implacável, a vassoura-de-bruxa, levou à decadência as fazendas da região. O destino só foi redescoberto 40 anos depois, com a inauguração da Estrada-Parque Ilhéus-Itacaré.

O asfalto substituiu a precária estrada de terra, até então encarada somente pelos surfistas que, nos anos 70, desbravaram e mantiveram no anonimato o abandonado pedaço do paraíso. Com o acesso fácil vieram também a badalação, as mordomias - pousadas confortáveis, resorts sofisticados, restaurantes de cozinha internacional, cybercafés, lojinhas... conheça mais!

Salvador

A mistura de raças, culturas e credos, que recebeu doses generosas de alegria e sincretismo, conferiu a Salvador um astral único e arretado que atrai brasileiros e estrangeiros o ano inteiro. É no verão, entretanto, que a capital baiana ganha ainda mais brilho, com as festas populares que arrastam multidões

atrás de imagens religiosas e, claro, dos trios elétricos. De dezembro até o Carnaval, são muitos os homenageados – do Senhor do Bonfim ao Rei Momo. Fiéis e foliões agradecem! Primeira capital do Brasil, Salvador reúne o presente e o passado em perfeita harmonia e, levando-se em conta a topografia da cidade - dividida em Alta e Baixa – fica fácil mapeá-la e vislumbrar os atrativos escancarados em cada esquina.

É na parte alta que fica o colorido Pelourinho, bairro histórico e tombado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. Em suas ruas e vielas estão centenas de casarões dos séculos 17 e 18 que abrigam de museus a terreiros de candomblé, além de templos católicos que atraem estudiosos do mundo todo – é o caso da igreja de São Francisco, considerada a obra barroca mais rica do país... conheça mais!

Copyright 2013 Capoeirando Ilhéus. Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por LC Design

pagseguro

Redes Sociais

facebook twitter youtube